A volatilidade do mundo moderno é um fator a ser considerado em todas as estratégias industriais. Junto com as mudanças nos modos de vida e consumo do público, a tecnologia avança cada vez mais no mercado, trazendo a necessidade constante de atualização para as empresas. O mundo digital é uma tendência e realidade mundial. 

Por isso, viemos falar sobre a Indústria 4.0. Alinhada com essa tendência moderna, o conceito possibilita a automação e otimização de processos no chão de fábrica. 

O que é a Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 é fundamentada na Internet of Things (IoT ou Internet das Coisas),  análise de dados, robótica e outros conceitos que fortalecem a indústria com base na tecnologia. O conceito traz aos centros industriais mais produtividade, alcance de resultados, economia, redução de custos, segurança e eficiência.

A Indústria 4.0 no Brasil e os seus benefícios

No Brasil, esse processo começou em 2017 e está em constante expansão. Até 2020, a Confederação Nacional da Indústria afirmou que menos da metade da indústria brasileira (48%) utiliza alguma tecnologia de caráter digital, e as que utilizam, são empresas de grande porte. 

No nosso artigo sobre os desafios da gestão empresarial para indústrias, afirmamos que, de acordo com pesquisas, as empresas colocam vendas, gestão de pessoas e inovação como principais dificuldades no mercado. 

De acordo com levantamento da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a estimativa é que a Indústria 4.0 reduza os custos industriais em pelo menos R$ 73 bilhões/ano. Os dados permanecem positivos: Beatriz Alves, CEO da Br Goods, afirma que, inserindo a inovação em várias áreas da empresa, elas cresceram 30% no ano.

Se os principais desafios são vendas, gestão de pessoas e inovação, a Indústria 4.0 é benéfica para todas essas dificuldades. Ao possibilitar a inovação, ter a tecnologia como aliada para aumentar a eficiência da sua fábrica aumentará também as suas vendas, facilitará o dia a dia dos seus funcionários, será melhoria para os seus processos e mais assertividade em todos os departamentos da sua empresa a partir de uma análise qualificada de dados. 

História da Indústria 4.0

A Indústria 4.0 tornou-se pública em 2011, numa feira de tecnologia em Hannover, Alemanha. O conceito foi desenvolvido pelo alemão Klaus Schwab, fundador do Fórum Econômico Mundial. Segundo o economista alemão, a industrialização teria atingido a quarta fase, transformadora da maneira de viver e trabalhar. 

Por que a Indústria 4.0 é a “Quarta Revolução Industrial”? Para entender, precisamos relembrar as outras três revoluções industriais:

  • Primeira Revolução Industrial: você provavelmente já viu esse período nos livros de história. O cenário foi de máquinas a vapor, ferrovias, trens fazendo fumaça, substituição dos animais pela automação e criação/desenvolvimento de ferramentas que o homem nunca vira antes.
  • Segunda Revolução Industrial: ocorrida no fim do século 19, contou com a chegada da energia elétrica,  uso da eletricidade para linhas de montagem e a produção em larga escala. 
  • Terceira Revolução Industrial: a informática, internet, computador e automação começaram a dominar o cenário. Os robôs entraram nas indústrias para fazer tarefas que antes eram exclusivamente executadas pelos humanos. Essa revolução trouxe eletrônicos, sistemas de telecomunicação e mundo virtual. 

As revoluções industriais representam saltos no mundo da tecnologia, mas a Indústria 4.0 é uma mudança de forma de vida:

“A quarta revolução industrial não é definida por um conjunto de tecnologias emergentes em si mesmas, mas a transição em direção a novos sistemas que foram construídos sobre a infraestrutura da revolução digital”, disse Klaus Schwab em seu livro A Quarta Revolução Industrial. 

Como inserir a Indústria 4.0 nas indústrias de pequeno porte?

A inovação não é só para as grandes empresas. Para aproximar a Indústria 4.0 do gerenciamento e chão de fábrica da sua empresa, é necessário adaptar a implantação do desenvolvimento ao plano financeiro e os objetivos principais do seu negócio. É necessário também que todos os funcionários e gestores estejam atentos para que a lucratividade não venha cair em prol das mudanças. 

É importante estar sempre em contato com especialistas, fazer uma boa pesquisa de mercado que mostre como outras fábricas estão lidando com a implementação das inovações e ficar de olho nas novidades do seu setor. 

Na prática, existem três meios interessantes:

Projeto Retrofit: reaproveitar o maquinário antigo e ir adaptando pouco a pouco, em prol de uma modernização gradual, reduzindo custos. 

Projeto Sprint: aplicar soluções digitais em áreas específicas da empresa, avançando gradualmente para os outros setores. 

Sensores e Dispositivos: a aplicação de sensores serve para monitorar a produção, acompanhando dados e avaliando o desempenho. A técnica é muito útil para implementação de melhorias, correções e redução de custos. 

Para implementar inovação na sua empresa, pode contar com a Macro Metal. Somos especializados em manutenção no segmento de Pneumática, Hidráulica e Usinagem. Trabalhamos com tecnologia de ponta e precisão milimétrica em todas as nossas fabricações, vendas, manutenções e desenhos. Com qualidade atestada e um atendimento humano e consultivo, o passo a passo é pensado de acordo com o cenário e necessidades da sua empresa. 

Fale com a nossa equipe!