Para uma boa produtividade, uma boa gestão é necessária, mas não podemos estar em todos os departamentos ao mesmo tempo cuidando de cada detalhe – para isso servem as ferramentas de gestão da produção industrial, que ajudam a organizar ao máximo a eficiência dos processos. 

Quanto mais você atualiza as ferramentas usadas, mais os seus conhecimentos são ampliados, tornando a empresa mais competitiva. Toda a indústria precisa de melhorias constantes para manter a competitividade e esse é um dos grandes desafios da gestão industrial. 

Conheça algumas ferramentas de gestão

Como gestores, estamos sempre precisando melhorar os nossos processos e organizar a nossa indústria. A integração das etapas favorece o desempenho da produtividade, acelerando os resultados. Mas como implementar melhorias e mudanças mantendo a qualidade durante o processo? Algumas ferramentas de gestão te ajudarão nesse trabalho.

 O mapa mental

Uma ferramenta básica e eficiente, o mapa mental vai ajudar a gerir informações . A rotina de fábrica será melhorada por uma gestão mais otimizada dos fluxos, equipes, relatórios financeiros, laborais e análises. Para montar mapas mentais digitalmente, você pode utilizar sites como o Venngage ou o Lucidchart, por exemplo.

O importante é definir o objetivo principal do mapa mental e acrescentar as informações de forma organizada, mantendo cores e níveis diferentes para deixar todas as informações mais claras. É importante que o registros seja facilmente entendido por todos os departamentos que tenham acesso.

Análise SWOT

A Análise SWOT é uma ferramenta clássica, que significa Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças (Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats em inglês). Uma análise objetiva e ampla, serve para identificar os pontos fortes, fracos (ambiente interno), oportunidades e ameaças (ambiente externo) do seu negócio. O importante é fazer uma pesquisa profunda e resumir em uma anotação breve que possa te guiar em decisões, estratégias ou projetos futuros.

Software ERP e CRM

Gerir todos os recursos de uma empresa é uma tarefa árdua. Por isso, a tecnologia nos trouxe sistemas de gestão. Os sistemas ERP e CRM são bem parecidos, mas possuem funções diferentes. Ambos partilham informações, coordenam relatórios e até previsões em tempo real, mas o ERP (Enterprise Resource Planning) serve principalmente para gestão financeira, de recursos humanos, distribuição e produção, enquanto o CRM (Customer Relationship Management) gere informações sobre clientes, vendas e marketing. Ambos permitem uma maior organização, assertividade e eficiência para o seu negócio.

 Programa 5S

Esse programa de gestão surgiu no Japão após a Segunda Guerra Mundial. No idioma japonês, significa “Seiri, Seiton, Seiso, Seiketsu e Shitsuke”, que podem ser traduzidos por: 

  • Senso de utilização

Tem o objetivo de verificar o que é realmente utilizado ou pode ser descartado na sua indústria, aumentando a produtividade e eficiência da equipe ao dispensar o que já está obsoleto e focar no essencial. 

  • Senso de ordenação

Nessa segunda fase, você fará a organização dos recursos que ficaram, no intuito de economizar o tempo da equipe e facilitar todos os fluxos industriais. 

  • Senso de limpeza

Aqui a equipe trabalhará no ambiente para torná-lo limpo, saudável e preparado para qualquer inspeção. 

  • Senso de saúde e padronização 

A padronização dos processos permite que a melhor qualidade seja sempre entregue ao cliente. Organização, uniformidade, estética do ambiente e motivação da equipe são palavras essenciais para manter uma boa saúde mental e física dos profissionais e da própria empresa.

  • Senso de disciplina e autodisciplina

Nessa etapa é exercitada a disciplina dos colaboradores no intuito de aumentar a proatividade da equipe.

O conjunto dos 5S é muito interessante para alavancar os resultados de qualquer empresa.

DMAIC

O DMAIC é uma sigla em inglês para: Define, Measure, Analyze, Improve e Control (ou seja: definir, medir, analisar, melhorar e controlar). Essa sigla consegue definir um método essencial para qualquer novo projeto ou fluxo comum da sua empresa. O roteiro pode e deve ser usado para resolver problemas, melhorar resultados e trabalhar em processos. Em um resumo, trata-se de:

  • Definir qual é o problema a ser resolvido;
  • Medir com detalhes os resultados obtidos;
  • Analisar o cenário a partir dos dados;
  • Melhorar o que é necessário a partir da aplicação de soluções;
  • E por fim, prosseguir sempre fazendo a monitoração do bom funcionamento dos processos.

Indicadores do desempenho da logística

Os indicadores de desempenho da logística monitoram o desenvolvimento dos processos da sua empresa. A partir deles, fica mais fácil identificar a necessidade de melhorias e verificar o crescimento.

São indicadores: 

  • Custos de transportação
  • Giro de estoque
  • Turnover da equipe (cuja fórmula é: ([admissões mensais + desligamentos mensais] ÷ 2) ÷ total de funcionários)
  • Avarias no transporte (cuja fórmula é: (Pedidos com avaria ÷ total de pedidos) * 100) e muitos outros.

Se quiser saber mais sobre como melhorar os seus processos no chão de fábrica, pode contar com o material que preparamos sobre o tema. Também temos um artigo específico para te ajudar a gerir o seu estoque de peças industriais, pois é importante ter recursos que proporcionem o mais otimizado do funcionamento da sua indústria e os melhores resultados. 

Nós trabalhamos na venda, fabricação e manutenção de peças pensadas singularmente para a sua empresa, entregando em tempo hábil – porque a sua produtividade não pode parar. As nossas soluções são desenvolvidas com tecnologia de ponta, aumentando a sua competitividade e reduzindo custos indesejados. Fale com o nosso time!